Brigada de Incêndio

Conforme o item 4.119 da Instrução Técnica nº 03 do
Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo
(CBPMESP), Brigada de Incêndio é: “grupo organizado, formado
por pessoas voluntárias ou indicadas, treinado e capacitado para
atuar na prevenção e no combate ao princípio de incêndio,
abandono de área, prevenção de acidentes e primeiros socorros,
dentro de uma área preestabelecida na edificação, planta ou evento”.

Treinamentos

Faça seu cadastro

Treinamento de Brigada de Incêndio

A Fundação de Apoio ao Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo (FUNDABOM), com base no artigo 4º do seu Estatuto, tem como um dos seus principais objetivos a difusão de conhecimento científico e o apoio técnico na missão institucional do Corpo de Bombeiros de preservação da vida, meio ambiente e patrimônio. Uma das formas de contribuição da FUNDABOM é a disseminação das boas práticas de segurança por meio de treinamentos realizados por profissionais habilitados e constantemente atualizados junto à área normativa do CBPMESP.

Você sabia?

Embora com maior expertise em treinamentos de empresas públicas, recentemente a FUNDABOM abriu seus conhecimentos na difusão de treinamento de empresas privadas, sempre com o objetivo de dar maior permeabilidade na cultura prevencionista.

 

No Estado de São Paulo, o corolário de décadas de estudo e prática de treinamento de brigadistas surge no texto vigente da Instrução Técnica nº 17 do CBPMESP, onde os legisladores buscaram o equilíbrio entre as medidas necessárias para a prevenção de sinistros e os meios disponíveis pelos cidadãos para a execução desta prevenção.

A FUNDABOM não só aplica com integralidade a legislação vigente, como possui no seu corpo docente inúmeros profissionais que fizeram e ainda fazem os estudos periódicos de normalização do tema, proporcionando aos alunos conhecimentos não só do que tem que ser feito, mas principalmente o Porquê que deve ser feito, dando maior acessibilidade à doutrina que rege a elaboração das normas atuais.

 

É notório e indiscutível que um incêndio, combatido no seu princípio, além de ser de mais fácil extinção, evita o desastre de um sinistro em toda a sua potencialidade, outro item importante é que para finalizar um princípio de incêndio, não é preciso ser um especialista, devendo ter um arcabouço suficiente para executar a extinção de um princípio de sinistro e, em caso de ultrapassar sua capacidade responsiva, saber procurar as autoridades corretas para dar prosseguimento ao atendimento.

 

Justamente pelo conhecimento necessário ser limitado e os eventos de sinistros não serem frequentes, é preciso que periodicamente o conhecimento de prevenção seja realimentado, por meio de novos treinamentos específicos ou então o treinamento completo para os novos membros da brigada.

 

A expertise da FUNDABOM, ao longo dos seus anos de capacitação, permite compartilhar esses conhecimentos não só de forma in company, no próprio local de trabalho do brigadista, onde vão ser necessários os conhecimentos, mas também de forma proativa, é possível agregar mais conhecimento aos alunos por meio de treinamentos em grandes pistas de treinamento, incluindo até a pista de treinamento da Escola Superior de Bombeiros (ESB) do CBPMESP.

 

Nesses treinamentos, que podem ser básicos ou intermediários, além do conhecimento passado de forma personalizada aos alunos, a FUNDABOM, mediante solicitação dos clientes, poderá proporcionar condições favoráveis ao aprendizado, como transporte seguro até a pista de incêndio, alimentação balanceada, fontes de estudo, equipamentos de proteção individual adequados ao treinamento e até a certificação por escrito, após avaliação, de que o aluno adquiriu de forma satisfatória o conhecimento passado durante as instruções.

Precisando de
TREINAMENTO?

Clique aqui e solicite um orçamento.

.

Telefones Úteis

Fique por dentro

Policia Militar........190
Bombeiros............193
Samu....................192
2022

Fundabom
Excelência em Treinamentos

Corpo Docente

Inúmeros profissionais que fizeram e ainda fazem os estudos periódicos de normalização do tema, proporcionando aos alunos conhecimentos não só do que tem que ser feito, mas principalmente o Porquê que deve ser feito.

Expertise

Ao longo dos seus anos de capacitação, permite compartilhar esses conhecimentos não só de forma in company, no próprio local de trabalho do brigadista, onde vão ser necessários os conhecimentos, mas também de forma proativa.

Treinamentos

Qual nível da sua brigada?

Básico
Intermediário
Avançado

Certificado

Certificado

Certificação por escrito, após avaliação, de que o aluno adquiriu de forma satisfatória o conhecimento passado durante as instruções.

Ainda com Dúvidas?

Veja ao lado nossa sessão de perguntas e respostas

.


Ficou interessado?
Já que o treinamento é obrigatório, venha tomar um café conosco e saiba todas as condições que nós preparamos para sua empresa!

.


Se preferir
Solicite um orçamento clicando no botão abaixo!

.

Objetivo

Capacitação dos membros da Brigada de Incêndio, através de conceitos e exercícios práticos, para atuar na prevenção e no combate ao princípio de incêndio, abandono de área e primeiros socorros, visando, em caso de sinistro, proteger a vida e patrimônio, reduzir as consequências sociais do sinistro e os danos ao meio ambiente, decorrentes da seguinte legislação vigente:

Normas

Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego.

NR 23 – Proteção Contra Incêndios.

 

Decreto Estadual nº 63.911/2018, que instituiu as regras e parâmetros para a construção predial, observando-se as normas de segurança contra incêndio.

 

Instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, principalmente a IT 17 – Brigada de Incêndio, versão 2019.

 

NBR 14276 – Programa de Brigada de Incêndio.

 

NBR 14277 – Instalações e equipamentos para treinamento e combate a incêndios.

Por que o treinamento é importante?

A preocupação com o treinamento da Brigada de Incêndio é importante para manter a segurança do trabalho, das pessoas, do meio ambiente e do patrimônio.

 

A segurança deve ser uma preocupação constante dentro do ambiente de trabalho. Essa preocupação, além de estar ligada à legislação e à obrigatoriedade do empregador, ela tem a ver com a qualidade de vida, a proteção e o bem-estar. Nesse cenário, um dos elementos fundamentais é a Brigada de Incêndio.

 

A presença de um grupo de funcionários, treinados e capacitados para identificar e avaliar riscos, que saibam utilizar os equipamentos de proteção e combate a incêndio instalados na edificação, que saibam realizar um abandono seguro do local e que saibam acionar o Corpo de Bombeiros em caso de sinistros é FUNDAMENTAL para prevenir ocorrências de incêndio ou diminuir as consequências. Os brigadistas têm características especiais e, por isso, precisam ser conhecidos a fundo.

 

Para tirar todas as suas dúvidas, veja neste guia completo tudo o que você deve saber sobre Brigada de Incêndio.

O que é Brigada de Incêndio?

É um grupo organizado, formado por pessoas voluntárias ou indicadas, treinado e capacitado para atuar na prevenção e no combate ao princípio de incêndio, abandono de área, prevenção de acidentes e primeiros socorros, dentro de uma área preestabelecida na edificação, planta ou evento.

Duas são as atribuições principais. A primeira é extinguir as chamas em um princípio de incêndio, e a segunda consiste em ajudar os demais indivíduos a sair do ambiente em segurança.

 

A origem da brigada é mais antiga do que parece. Já no começo da civilização, a partir da descoberta do fogo, foi necessário buscar caminhos para dominar tal elemento. Entre os persas e os romanos, por exemplo, havia uma preocupação constante em evitar incêndios de grandes proporções.

 

No século XVI, após grandes capitais europeias sofrerem com incêndios diversos, aumentou a atividade nesse sentido. Foi nessa época em que surgiu o conceito incipiente do Corpo de Bombeiros.

 

A Brigada de Incêndio, da forma que é conhecida atualmente, é relativamente recente, ainda mais em relação ao Brasil. Apesar de a lei específica ser nova, a abordagem já existia no final do século XIX, quando havia equipes voluntárias espalhadas pelo país. Diante dos bons resultados, o conceito foi consolidado.

Quando é obrigatório ter uma Brigada de Incêndio?

Nos casos previstos em lei: NR-23, IT17/19, NR-10, e alguns outros específicos. Ao mesmo tempo, é válido perceber que o caráter desse grupo é estritamente voluntário. Na maioria dos casos, é uma ação muito mais executada pela preocupação dos próprios funcionários do que pela obrigatoriedade imposta pelo empregador.

O que diz a lei sobre isso?

Quando se fala da legislação de segurança do trabalho e contra incêndios, é indispensável reconhecer os elementos que tratam do assunto. Dessa maneira, é possível tornar tudo mais seguro e evitar problemas com o Ministério do Trabalho, por exemplo.

 

Uma das principais leis do tema é a NR-20. Ela trata do manejo de inflamáveis e combustíveis e como a segurança pode ser mantida em um ambiente como esse. Há a orientação sobre a análise de riscos, bem como o plano de resposta para lidar com a situação. O treinamento específico é o ponto mais relevante dessa norma, já que contribui para a formação da Brigada de Incêndio.

 

Outra norma importante é a NR-23. Ela abrange a proteção contra incêndios e fala, por exemplo, das saídas de emergência e sistemas de alarme. Quando a questão é a Brigada de Incêndio, é totalmente indispensável contar com pessoas capacitadas para operar equipamentos de contenção e proteção, como os extintores.

 

Em relação à Brigada de Emergência, a sua obrigatoriedade e forma específica, note que a legislação é estadual. Cada Unidade Federativa tem as suas exigências sobre essa questão, e elas devem ser seguidas de maneira estrita. Empresas com mais de uma sede precisam seguir, em cada local, a orientação dada pela legislação estadual correspondente.

 

Em geral, isso é determinado pelo Corpo de Bombeiros. Está relativamente regulamentado que a Instrução Técnica 17 é responsável por determinar as medidas para a criação de um grupo de brigadistas.

 

Em caso de dúvidas ou na falta de orientações claras, a indicação é procurar o Corpo de Bombeiros local e solicitar informações aprofundadas sobre o tema.

Planos de Emergências: como implementar?

Antes de pensar no treinamento, é fundamental que ocorra a formação do grupo de brigadistas. Isso significa que é indispensável escolher corretamente os colaboradores, dentro dos requisitos exigidos.

 

Para ter maior facilidade na tarefa, devem ser feitos procedimentos de incentivo em relação à importância desse grupo. Com mais funcionários se voluntariando, o resultado é melhor.

Considere a carga horária mínima.

Comumente, a carga horária mínima exigida para a formação de uma Brigada de Incêndio está estabelecida na própria lei e para cada risco da ocupação terá um tempo mínimo exigido para o treinamento da brigada de incêndio.  

 

Os tópicos devem ser abordados estão, também, previstos na legislação, para cada risco existe um rol de disciplinas que devem ser abordados no treinamento da brigada de incêndio.

 

Para ser efetivo, o treinamento para Brigada de Incêndio tem que contemplar uma série de conceitos fundamentais para a segurança. Em primeiro lugar, ele trata do uso correto de EPIs em todas as situações, inclusive durante a emergência de um incêndio.

Também fala sobre a relevância da prevenção e como executá-la.

 

Os brigadistas precisam saber como avaliar os extintores e mecanismos corta-fogo, bem como as instalações elétricas e outros riscos. Com uma atuação consistente, as chances de o fogo acontecer são menores.

 

Já no plano de emergência contra incêndio, devem ser especificadas todas as ações necessárias no caso de os riscos se tornarem concretos. É importante que os brigadistas saibam como proceder tanto em relação à própria segurança quanto em relação à dos demais colaboradores do negócio.

 

Devem ser transmitidas todas as ações permitidas e indesejáveis, como a evacuação precisa ser feita e assim por diante. Isso garante que todos estejam prontos para momentos de emergência.

 

Opte por profissionais capacitados para o treinamento da sua brigada de incêndio. A Brigada de Incêndio é uma das equipes mais importantes de uma empresa. São esses colaboradores que ajudam a diminuir os impactos de um incêndio e que entram nos locais dos quais todas as pessoas saem. Portanto, o treinamento tem que ser feito de forma completa e muito capacitada.

 

Para tanto, os profissionais corretos devem ser escolhidos. Por lei, é obrigatório que eles sejam capacitados, capacitação essa que está prevista na lei, para que todas as orientações sejam apreendidas de maneira correta.

 

Mesmo empreendimentos que não sejam obrigados a ter uma Brigada ou que sejam de pequeno porte devem considerar realizar o treinamento de forma altamente capacitada. Desse modo, a segurança de todo o time é levada a novos níveis.

Faça simulações periódicas de emergência.

Além da parte teórica sobre como lidar com incêndios, a Brigada deve, obrigatoriamente, passar por um processo prático. Isso garante que os conceitos sejam reforçados, o que dá maior efetividade ao treinamento.

 

Portanto, é recomendado realizar simulações frequentes de emergência. Elas incluem todos os passos que serão executados em uma situação real, de modo a preparar os envolvidos para uma eventualidade.

Realize a reciclagem de maneira contínua.

O treinamento teórico e prático cria as bases necessárias de conhecimento para garantir a segurança de forma contínua. Contudo, é importante compreender que os conceitos precisam ser reforçados e, em alguns casos, até atualizados. Somente dessa maneira haverá total segurança para uma eventualidade.

 

Para administrar isso corretamente, o recomendado é fazer uma reciclagem de um jeito contínuo. A cada conjunto de meses, por exemplo, realize um novo treinamento ou uma simulação.

 

Isso manterá os conceitos ativos e permitirá que as ações sejam efetivas. Além de tudo, é um jeito de se adaptar a possíveis transformações na legislação.

Quais são as dúvidas mais comuns sobre Brigada de Incêndio?

Como visto, a Brigada de Incêndio é parte fundamental do empreendimento. Ela traz segurança e garante maior bem-estar e proteção. Por mais que ela seja exigida em quase todo negócio, é comum que ainda surjam dúvidas a respeito da sua existência.

 

Para evitar problemas no futuro, é fundamental esclarecer os principais questionamentos. Assim, é viável ter uma atuação totalmente alinhada e que, de fato, contribua para o sucesso e para a segurança.

Fique por dentro das 5 dúvidas comuns sobre “A BRIGADA DE INCÊNDIO”

A Brigada de Incêndio não é a única que existe em um negócio. A de Emergência também é importante e, ao contrário do que muitos pensam, é diferente daquela voltada para o fogo. Basicamente, essa equipe de socorristas atua em situações emergenciais, mas diversas a um incêndio.

 

Imagine, por exemplo, que um maquinário sofra uma falha grave e alguns funcionários se acidentem. Nesse caso, a Brigada de Emergência é acionada, de modo a proteger e ajudar as pessoas no local.

 

Se, a partir disso, houver um incêndio no circuito elétrico, a Brigada de Incêndio entra em atuação. Com isso, ambas podem coexistir no ambiente.

 

Para que os brigadistas possam agir de maneira eficiente e segura, é fundamental que tudo aconteça de um jeito organizado. Por isso, existe uma hierarquia dentro desse grupo, de modo a facilitar a operação.

 

O líder realiza a coordenação local. Já o chefe da brigada fica responsável pelo edifício completo ou por mais de um pavimento. Enquanto isso, o coordenador-geral toma conta de todas as edificações em uma empresa.

 

Todos são escolhidos pelos brigadistas aprovados e precisam trabalhar de maneira integrada e sincronizada. Graças a isso, é possível obter o melhor desempenho de segurança.

Para que os brigadistas possam atuar de forma a auxiliar os colaboradores, é indispensável que a comunicação seja feita corretamente. Por isso, uma das obrigações é que haja sinalização sobre a existência dos brigadistas, de maneira visível e distribuída por toda a empresa.

 

No cotidiano, o brigadista precisa usar um crachá especial que o identifique. Nas emergências, os seus EPIs são igualmente diferenciados, de modo a destacá-los na situação.

 

Outro ponto é que os brigadistas precisam se comunicar facilmente, especialmente quando há mais de um pavimento ou edificação. Isso permitirá a coordenação de ações para que tudo funcione.

 

Para acionamento do grupo, deve haver um sinal sonoro inconfundível com qualquer outro do ambiente de trabalho.

Como é uma tarefa voluntária, é comum que surja o questionamento sobre o que fará com que os brigadistas, de fato, cumpram as suas funções. Para que não restem dúvidas quanto a isso, basta reconhecer a existência das responsabilidades civil e criminal do brigadista.

 

Ou seja, uma vez que uma pessoa se transforma em brigadista, ela tem a obrigação legal de cumprir com os requisitos, tanto de treinamento quanto de ações em caso de emergência.

 

Se o brigadista agir com imperícia, negligência ou se não seguir, deliberadamente, os processos aprendidos ou a hierarquia, ele pode ser processado e até punido. Esse dispositivo garante que todos possam confiar no time voluntário.

É comum que haja a dúvida sobre qual é o papel de atuação da Brigada de Incêndio. Porém, é importante ressaltar que a existência de uma Brigada não elimina a necessidade de contar com o apoio do Corpo de Bombeiros.

 

Basicamente, se houver um incêndio, uma das obrigações consiste em realizar o acionamento da equipe competente. Se ninguém tiver acionado o Corpo de Bombeiros, o brigadista deve fazê-lo.

 

Com isso, a Brigada funciona como uma contenção inicial para prevenir possíveis danos. Ela realiza a evacuação principal das pessoas, além de orientar sobre como proceder na situação. Se for o caso, o brigadista utiliza os equipamentos para conter as chamas.

 

Logo em seguida, o Corpo de Bombeiros atua para eliminar o problema. Portanto, a abordagem dessa equipe não é substitutiva, mas complementar.

Dicas práticas para prevenção.

É indispensável que materiais inflamáveis ou que apresentem algum risco sejam devidamente armazenados. Eles precisam estar protegidos de calor excessivo ou da incidência direta do sol, bem como de faíscas e da rede elétrica.

 

Vazamentos devem ser conferidos e evitados. Caso ocorra algum derramamento, ele precisa ser contido e revertido, de modo a não criar um ambiente inseguro.

Todos os equipamentos e estruturas precisam passar por um processo constante de manutenção. A rede elétrica e as máquinas a ela ligadas são as mais importantes, já que um curto-circuito pode dar início a uma ocorrência grave.

 

Extintores devem ser conferidos com frequência e precisam estar na validade. Além de ser algo realizado pelos brigadistas, é uma etapa que pode ser feita com o auxílio dos demais colaboradores.

O comportamento dos empregados é outra questão que faz diferença para que situações arriscadas não aconteçam. Para tanto, é recomendado realizar treinamentos constantes, os quais instruem sobre como proceder para evitar acidentes.

 

Os colaboradores devem entender a importância de não sobrecarregar a rede elétrica, bem como de manipular materiais inflamáveis com segurança. Em caso de incêndio inicial, precisam lidar corretamente com os extintores, para que seja possível conter as ocorrências logo no começo.

Para garantir que tudo seja seguido à risca, é interessante investir em uma boa sinalização. Áreas com produtos inflamáveis recebem avisos visuais claros, que destacam as medidas que devem ser executadas. Além disso, é importante sinalizar as saídas de emergência, áreas com extintores, escadas e assim por diante.

Em geral, antes de ocorrer um incêndio, é comum que surjam pistas de que há falhas na segurança. Fusíveis que queimam com muita frequência, por exemplo, indicam que algo não está correto na rede elétrica.

 

Portanto, é indispensável ter atenção máxima aos indícios de que algo está errado e que precisa de uma atenção especial. Quanto mais cedo as medidas forem tomadas, menor será a necessidade de atuação corretiva da Brigada de Incêndio.

 

A Brigada de Incêndio é fundamental para deixar o ambiente de trabalho mais seguro. Para tanto, os colaboradores devem ser treinados sobre o que fazer, de modo que todos os procedimentos sejam executados corretamente.

Já que o treinamento é obrigatório, entre em contato com a FUNDABOM e fale com um de nossos especialistas!
Entre em contato

Formulário

Informações para elaboração de orçamento